Thursday, January 22, 2009

Estrelas

Estrelas que cintilam tão belas
sob os olhos do inerte amante
que esconde no fundo da alma
o sorriso e a lágrima errante.

E o céu estrelado esconde
as histórias de tantas almas
sussurando até o horizonte
fantasias serenas e calmas.

Alegria singela e pacata
que nasce em corações ternos
sob as estrelas sois busca
da vida de amantes eternos.

3 comments:

Paty said...

Um texto lindo e iluminado parabens

Jô Conti said...

oi querido! lindo texto. E agora q to te conhecendo mais, to conseguindo ver a identidade da sua escrita. Voce disse que nao se reconhece de um texto para o outro, mas eu consegui te achar! :)
um grande beijo

Roberta K. said...

Leandro Bilac? Muito Olavo Bilac esse poema.