Sunday, November 16, 2008

Ela

Contra a bravia onda sombria
sob um céu de noturno mar
me inspira a coragem vazia
à ela, para sempre buscar.

Eu prossigo, sempre à revelia
dos conselhos que me vem alertar
sobre os males que encontraria
se o caminho, insistisse em trilhar.

Mas nem o manto da noite seria
com suas trevas, capaz de cegar
a mim, que vejo a luz do dia
quando fito, dela, o olhar.

Mais canções minha voz cantaria
ao sorriso, dela, lembrar
e guiado por tal euforia
eu insisto em, com ela, sonhar.

1 comment:

*{carolzinha}* said...

Tá apaixonadinho, que lindo o que tu escreveste! beijos xD